2022-01-07

A guerra pelos olhos de uma criança… e a ajuda de uma gata!

Um relato de sobrevivência ao Holocausto

Partilhar:

Com 12 anos, Mala era apenas uma criança, mas teve de se debater com desafios que deitariam por terra até os mais destemidos. A autora de A Menina e a Gata, livro que chega a Portugal a 13 de janeiro, conta de maneira pungente a história real que faz dela uma sobrevivente do Holocausto. Com tradução de Rute Mota, este é um inesquecível relato do horror vivido durante a Segunda Guerra Mundial, apenas atenuado pela presença de uma gata: «Chamei-lhe Malach, que significa anjo em hebraico, e imaginei que ela era um verdadeiro anjo que olhava por mim.»

Durante a ocupação nazi, Mala Szorer assiste à deportação de toda a sua família, que vivia na tranquilidade pastoril de Tarnogród, uma pequena cidade na região rural da Polónia. Esconde-se na floresta e vê-se obrigada a mendigar por comida para sobreviver. A Menina e a Gata permite aos leitores ver a guerra com a inocência dos olhos de uma criança que deixa o seu testemunho para que os erros do passado não se repitam: «Devemos aos mortos manter a memória deles viva, recordando ao mundo a sua responsabilidade de nunca esquecer. Para enfrentar o futuro, temos de compreender o passado.»

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK