2020-07-01

«Eu Quero Ser Um Soldado Romano» e «Eu Quero Ser Um Víquingue» para crianças ferozes e curiosas

Takayo Akiyama ilustra os textos de Georgia Amson-Bradshaw e o resultado são livros apenas para quem tem estômago

Partilhar:

Sabes como sobreviver num naufrágio? Consegues pegar num machado como um profissional? Sabes como se conquista uma cidade? Consegues pegar numa espada sem te decapitares? Fazes ideia de como funciona uma catapulta? Não?! Então, lê estes livros.

 

Eu Quero Ser Um Soldado Romano e Eu Quero Ser Um Víquingue chegam às livrarias portuguesas a 3 de julho e garantem que as crianças ficam preparadas para batalhas e aventuras épicas. Com textos de Georgia Amson-Bradshaw e ilustrações de Takayo Akiyama, estes livros leem-se como uma banda desenhada e ensinam, de forma muito divertida e descontraída, factos e pormenores da vida nas épocas da Roma Antiga e dos víquingues.

 

Com uma abordagem muito original e atual do grande tema clássico dos povos e costumes da Roma Antiga, Eu Quero Ser Um Soldado Romano inclui ilustrações modernas e cómicas, no estilo manga, que vão cativar facilmente os mais novos. Como tratar das sandálias? O que vestir quando se vai para campanha? Inspirado no livro Legionary do historiador e especialista no período da Roma Antiga Philip Matyszak, este é um guia essencial para aspirantes a soldados romanos – e um aviso justo àqueles corajosos ou estúpidos o suficiente para se inscreverem. Nesta aventura altamente divertida, Kate, Eddie e Angus viajam no tempo para ver se têm tudo o que é preciso para serem soldados no Império Romano.

 

E, para os mais temerários, Eu Quero Ser Um Víquingue dá a conhecer tudo o que há para saber sobre este povo que se expandiu por toda a Escandinávia e que chegou à América do Norte no século I d. C. Inspirado na obra Viking de John Haywood, doutorado em História e membro da Royal Historical Society da Grã-Bretanha, este livro é épico e perigoso! Nesta história sem igual, Kate, Eddie e Angus viajam no tempo para o país dos víquingues no ano de 991 d. C., e um grande e corpulento guerreiro chamado Bjorn ensina as crianças a empunhar um machado de guerra, a saquear uma aldeia e ainda todo o tipo de truques, incluindo como ficar apto a navegar nos sete mares com apenas uma pedra, como recitar poemas rudes e como assustar os inimigos antes mesmo de uma batalha começar.

 

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK