2019-01-08

«Imortalidade», de Rachel Heng, chega às livrarias a 11 de janeiro

Um romance que abala os cânones da humanidade

Partilhar:
No seu romance de estreia,Rachel Heng aborda um tema que está na ordem do dia: a manipulação genética. Em «Imortalidade», a esperança média de vida ronda os 300 anos, contrastando com aquilo que ainda é os nossos dias. Rachel Heng traça um retrato daquilo que pode vir a ser o nosso futuro mais próximo, em que uma alimentação rigorosa e uma atividade física pensada em detalhe aliadas aos extraordinários avanços genéticos constituem o cocktail perfeito. Se notícias mais recentes já dão conta de alterações genéticas em embriões para os dotar de resistência a vírus, Rachel Heng vai ainda mais longe. Mas irá assim tão mais longe do que a realidade já auspicia ou de facto a perfeição genética está a apenas um passo?

Este romance, que faz abalar os cânones da humanidade, apresenta uma ficção distópica que levanta algumas questões provocadoras sobre a raça humana, a vida e a morte.

Nas livrarias a 11 de janeiro.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK