2020-05-25

Leia, hoje e sempre, Aquilino Ribeiro

Na semana em que se assinala a morte de Aquilino Ribeiro, um dos maiores e mais acarinhados escritores portugueses, damos-lhe a conhecer a sua vida e obra para que possamos celebrar em conjunto o seu percurso extraordinário e inigualável.

Partilhar:

Quando em maio de 2014 editámos o livro «É a Guerra», de Aquilino Ribeiro, com prefácio de Mário Cláudio, concretizava-se uma ideia germinada em anteriores conversas tidas com o Eng.º Aquilino Ribeiro Machado e, depois da sua morte, mantidas com Aquilino Machado, respetivamente filho e neto do autor. Em ambos encontrámos o mesmo fio condutor, um compromisso e entusiasmo inabaláveis na divulgação da obra aquiliana. Em ambos encontrámos a melhor companhia para nos fazermos ao caminho. A eles, e aos que a nós se juntaram nesta nova etapa, deixo o meu agradecimento.

 

O projeto, então iniciado, de reedição das obras prefaciadas de Aquilino (cujo conjunto se divulga ao longo da semana) prosseguiu com entusiasmo crescente. As inúmeras possibilidades de leitura reveladas pelo conjunto da obra e por cada título individual evidenciam a invulgar perenidade da criação literária de uma das figuras maiores e mais exuberantes das Letras portuguesas do século XX.

 

Como parte integrante deste projeto de reedição, temos, desde 2015, feito questão de celebrar Aquilino no mês do seu nascimento ou da sua morte lançando, no núcleo primordial daquela que foi a sua geografia sentimental, obras do autor fortemente marcadas pelo espaço onde nasceu, que percorreu durante uma grande parte da sua juventude e ao qual reiteradamente regressou. Estivemos no Carregal em 2016 com «Cinco Réis de Gente», no Senhor da Aflição na Soutosa em 2017 com «O Homem da Nave», no Auditório Municipal Carlos Paredes em Vila Nova de Paiva em 2018 com «O Malhadinhas» e, mais recentemente, na Fundação Aquilino Ribeiro, em 2019, com «Terras do Demo».

 

Para maio de 2020, antecipávamos regressar àquelas serranias beirãs, mas o Diabo trocou-nos as voltas e inviabilizou o lançamento. «Uma Luz ao Longe», prefaciado por Gonçalo M. Tavares, sairá, assim, em setembro.

 

Subsiste a vontade de recordar o escritor e a sua Obra – o que faremos digitalmente ao longo desta semana em que assinalam os 57 anos da morte do Mestre Aquilino.

 

Lisboa, 25 de maio de 2020

Eduardo Boavida

Diretor Editorial

 

Celebre a vida e obra de Aquilino Ribeiro com a Bertrand Editora, conhecendo os livros publicados, testemunhos de leitores, documentos e fotografias inéditas. Visite o Facebook e o Instagram da Bertrand Editora para encontrar todas as informações.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK