2021-03-17

Mossad – Os Carrascos do Kidon: Eric Frattini expõe operações de assassinato seletivo em defesa do Estado de Israel, em edição totalmente revista e atualizada

A obra de Eric Frattini foi descrita como «"uma bofetada na cara desses sectores obscuros que exercem o poder sem nenhum tipo de respeito pelas leis democráticas e pelas próprias nações onde atuam". Esta nova edição de «Mossad – Os Carrascos do Kidon» é uma dessas bofetadas, que vai deixar o leitor extremamente inquieto.

Partilhar:

Já se passaram 10 anos desde a primeira edição de Mossad - Os Carrascos do Kidon. A edição atual, que chegará na próxima quinta-feira, 25 de março, às livrarias, foi totalmente revista, atualizada e aumentada (com novas operações, sendo a mais recente de novembro de 2020) e inclui prefácio de Felipe Pathé Duarte, especialista em Geopolítica e Segurança Internacional e professor universitário.

Frattini traz-nos uma história muito bem documentada (contém mais de 50 páginas a cores, repletas de fotografias legendadas) das operações de assassinato seletivo, sancionadas pelo primeiro-ministro israelita, e levadas a cabo pela equipa Kidon da Mossad, na defesa do Estado de Israel.

«Escrever sobre serviços de intelligence não é uma tarefa fácil. A falta de dados, por vezes, conduz à especulação e ao lugar-comum. Mais ainda no que diz respeito à Mossad, onde o mito tende a deturpar a verdade e a eficácia operacional nem sempre se funde com a legitimidade. Mas Eric Frattini supera este constrangimento. Com mestria analítica e pena escorreita, considerou várias operações encobertas deste serviço. Trouxe-nos à luz o optimismo trágico e a realidade complexa de uma comunidade que vive em permanente tensão securitária.» (Felipe Pathé Duarte, no Prefácio)

Críticas internacionais:

«Eric Frattini é um grande escritor e denunciador de assuntos de importante relevância internacional.» Mário Soares «Um escritor e investigador com uma atenção particular às sombras da história, sobre as quais incide uma luz inclemente.»
Jorge Silva Carvalho, diretor-geral do SIED (2008-2010)

«Este escritor visionário conseguiu, através da sua obra, adiantar-se aos grandes acontecimentos que sacudiram esta região castigada do mundo que é o Oriente Próximo. Alertou-nos para o perigo da Al Qaeda e do seu líder Bin Laden, sobre a instabilidade que provocaria a invasão do Iraque e sobre as operações encobertas dos serviços secretos israelitas.»
Hanan Ashrawi, negociadora palestiniana na Conferência de Paz de Madrid (1991)

«A obra deste escritor é uma bofetada na cara desses sectores obscuros que exercem o poder sem nenhum tipo de respeito pelas leis democráticas e pelas próprias nações onde atuam.»
Jose Mujica, Presidente do Uruguai (2010-2015)

«O meu grande amigo, o escritor Eric Frattini, ajuda-nos com os seus livros a entender os conflitos que assolam o nosso planeta e a compreender melhor esses recantos escuros que todas as democracias têm e de que muitas vezes não nos apercebemos.»
Luís Miguel Rocha

«Há que agradecer a Eric Frattini que, com a sua obra, proporciona aos que por isso se interessam um guia para navegar neste mundo complicado e em constante transformação.»
Felipe González, Presidente de Espanha (1982-1996)

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK