2019-09-11

Quem são e como vivem as classes médias em Portugal?

João Teixeira Lopes, Francisco Louçã e Lígia Ferro procuram compreender a história de um grupo social que vive uma enorme compressão em «As Classes Médias em Portugal»

Partilhar:
As Classes Médias em Portugal fecha a trilogia que a Bertrand Editora iniciou em 2014 com Os Burgueses, e a que deu continuidade com As Classes Populares, em 2017. Neste complemento e contraponto dos dois livros anteriores, os autores João Teixeira Lopes, Francisco Louçã e Lígia Ferro procuram elucidar o leitor sobre a história de um grupo social que vive hoje uma enorme compressão, respondendo à questão «quem são e como vivem as classes médias?». 

Sustentando a sua interpretação através da análise de discurso, de relatos biográficos e estatísticas, os três professores universitários relatam a evolução desta classe, que deve o seu desenvolvimento à inovação tecnológica, à necessidade de funções ligadas à gestão, à ampliação dos serviços públicos e à emergência das indústrias culturais e criativas – mostrando como estas mudanças exigiram a presença de trabalhadores especializados, especialmente após a Segunda Guerra Mundial. Face a esta tão acelerada expansão, os autores observam que grandes clivagens internas desde cedo se formaram na classe média – devido às diferenciações de rendimento e de estatuto –, as quais hoje se podem ler no seu papel articulador da estrutura social e na polarização que a divide: a de cima projetada na burguesia, e a de baixo espremida contra as classes populares. 

Incontornável no discurso político contemporâneo, a classe média é vital para a economia portuguesa, ora como modelo para a mobilidade social, ora como estabilizador, tornando-se por isso fundamental compreender que dificuldades enfrenta, como se mobiliza politicamente e que estilos de vida desenvolve. As Classes Médias em Portugal surge assim como resposta a esta necessidade, esclarecendo o que define o eixo da nossa sociedade: um grupo heterogéneo com posições e representações sociais muito distintas, mas unido sob uma mesma identidade – frágil e comprimido, talentoso e empenhado. Nas livrarias a 20 de setembro.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK