2019-01-09

Um retrato de sobrevivência às feridas invisíveis da guerra

«A Grande Solidão», de Kristin Hannah, chega às livrarias nesta sexta-feira

Partilhar:
A guerra do Vietname continua muito presente na memória dos norte-americanos e as suas feridas também. Além das cicatrizes dos veteranos de guerra, há outras mazelas não visíveis que se escondem em zonas mais profundas do corpo: no cérebro. Tendo como ponto de partida a perturbação de stresse pós-traumático, Kristin Hannah apresenta um romance que é um retrato fiel da fragilidade e da resiliência humana.

A história de «A Grande Solidão» gira em torno da família Allbright, que se muda para o Alasca numa tentiva de busca pela normalidade que antes reinara no seu lar. Mas à medida que os meses avançam e o inverno se aproxima, a escuridão toma o lugar da esperança e o maior dos perigos reside dentro da pequena cabana em que habitam.

Nas livrarias a 11 de janeiro.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK