Chamavam-lhe Grace (eBook)

avaliação dos leitores (8 comentários)
(8 comentários)
Formatos disponíveis
9,99€ I
7,99€ I
-20%
COMPRAR
-20%
9,99€ I
7,99€ I
COMPRAR
I 20% DE DESCONTO IMEDIATO
I Disponibilidade Imediata
I EBOOK PARA BIBLIO READER

SINOPSE

Corre o ano de 1843 e Grace Marks foi condenada pelo seu envolvimento no brutal homicídio do dono e da governanta da casa onde trabalha. Há quem julgue Grace inocente; outros dizem que é perversa ou louca. Agora a cumprir prisão perpétua, Grace diz não ter qualquer memória do crime. Um grupo de clérigos e espíritos que lutam para que Grace seja perdoada contrata um especialista em saúde mental, uma área científica em expansão na época. Ele escuta a sua história, fazendo-a recuar até ao dia que ela esqueceu. O que encontrará ele quando tentar libertar as memórias de Grace?
Ver Mais

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

Um romance primoroso
Queirosiana | 2020-04-27
Neste romance, encontramos elementos que nos cativam e prendem a todo o enredo, a crueza da descrição da realidade da vida de Grace, o crime, o sobrenatural e a dúvida. Segue um estilo de escrita arrebatador e vibrante sem nunca nos enfastiar. Publicado originalmente em 1996, Alias Grace (no seu título original), transporta o leitor para o Canadá do séc. XIX, baseando o seu enredo em factos reais.
Magistral
Mara Pereira - Coimbra Rua | 2020-03-01
Será que Grace é inocente ou uma assassina impiedosa? Um livro viciante que não conseguimos parar de ler e que nos deixará sempre na dúvida entre a inocência ou a culpa de Grace Marks.

DETALHES DO PRODUTO

Chamavam-lhe Grace (eBook)
ISBN: 9789722537049
Edição/reimpressão: 09-2018
Editor: Bertrand Editora
Código: 000173001722
Idioma: Português
Páginas: 480
Tipo de Produto: eBook
Classificação Temática: eBooks > eBooks em Português > Literatura > Romance
Margaret Atwood nasceu em Otava, em 1939. É a mais celebrada autora canadiana e, além de A História de Uma Serva – agora uma série de televisão multipremiada –, publicou mais de quarenta livros de ficção, poesia e ensaio. Recebeu diversos prémios literários ao longo da sua carreira, incluindo o Arthur C. Clarke, o Booker Prize (em duas ocasiões, por O Assassino Cego, em 2000, e por Os Testamentos, em 2019), o Prémio Príncipe das Astúrias para a Literatura, o Pen Center USA Lifetime Achievement Award e o Prémio da Paz dos Editores e Livreiros Alemães. Foi ainda agraciada com o título de Chevalier da Ordem das Artes e das Letras de França e com a Cruz de Oficial da Ordem de Mérito da República Federal da Alemanha. Uma das mais ativas vozes do feminismo moderno, na ficção e na não ficção, está traduzida para trinta e cinco línguas. Vive em Toronto.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK