Novelas Exemplares - Cervantes

ISBN: 9789722531733
Edição/reimpressão: 04-2016
Editor: Bertrand Editora
Código: 000173001187
ver detalhes do produto
19,90€ I
15,92€ I
-20%
24H
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-20%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
19,90€ I
15,92€ I
COMPRAR
I 20% DE DESCONTO IMEDIATO
I Em stock - Envio 24H
I PORTES GRÁTIS

SINOPSE

As Novelas Exemplares foram escritas por Miguel de Cervantes na sequência do sucesso obtido com a publicação da primeira parte do seu romance D. Quixote de la Mancha. São doze novelas curtas que seguem o modelo italiano e que também cativaram Aquilino na sequência da tradução que também já tinha feito do D. Quixote. Estas traduções são profundamente marcadas pela liberdade interpretativa aquiliniana sem hesitações em utilizar a linguagem mais moderna da sua época na atualização do original. A descoberta daquele que é considerado por muitos como pai do romance moderno europeu exerceu um grande fascínio em Aquilino que certamente o impeliu também na direção de um dos exemplos iniciais do conto e novela modernos. Com mais de quatrocentos anos decorridos sobre estas Novelas Exemplares surpreende-nos a vivacidade que hoje continuam a apresentar e que devemos atribuir não só a Cervantes mas também ao brilhantismo que esta versão portuguesa apresenta e que certamente muito agradaria ao genial criador do D. Quixote.
Ver Mais

DETALHES DO PRODUTO

Novelas Exemplares - Cervantes
ISBN: 9789722531733
Edição/reimpressão: 04-2016
Editor: Bertrand Editora
Código: 000173001187
Idioma: Português
Dimensões: 148 x 233 x 33 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 480
Tipo de Produto: Livro
Aquilino Ribeiro nasceu na Beira Alta, concelho de Sernancelhe, no ano de 1885, e morreu em Lisboa em 1963.
Deixou uma vasta obra, na qual que cultivou todos os géneros literários, partilhando com Fernando Pessoa, no dizer de Óscar Lopes, o primado das Letras portuguesas do século XX. Foi sócio de número da Academia das Ciências e, após o 25 de Abril, reintegrado, a título póstumo, na Biblioteca Nacional, condecorado com a Ordem da Liberdade e homenageado, aquando do seu centenário, pelo Ministério da Cultura.
Em setembro de 2007, por votação unânime da Assembleia da República, o seu corpo foi depositado no Panteão Nacional.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK