Quem Paga o Estado Social em Portugal?

Quem Paga o Estado Social em Portugal?

Onde nos leva esta crise económica? O estado de bem-estar social europeu tem futuro? Dívida pública: dívida de todos ou negócio de alguns?
Formatos disponiveis
16,60€
13,28€
-20%
24H
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-20%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
16,60€
13,28€
COMPRAR
I20% DE DESCONTO IMEDIATO
IEm stock - Envio 24H
IPORTES GRÁTIS

SINOPSE

«Este livro prova com números e factos que os trabalhadores portugueses contribuem para o Estado social o necessário para pagar a sua saúde, educação, bem-estar e infraestruturas.»

Os diversos artigos dos autores deste livro documentam o percurso que acompanhou a consolidação do Estado Social e a importância das contribuições dos cidadãos ao longo de décadas indicando que a solidariedade social é imperativa. Também se destacam as constantes ameaças das políticas neoliberais à consolidação do Estado Social sobretudo a partir da década de 80 em todo o mundo, e que se aprofundaram ainda mais a partir da atual crise que eclodiu em 2008. Um estudo que tenta analisar alguns dos principais equívocos associados às análises economicistas justificativas do fim do Estado Social tantas vezes evocadas como se se tratassem de uma força invencível da Natureza - o Estado-providência teria fim à vista por não ser financeiramente sustentável, por provocar monstruosos défices orçamentais, estagnação económica, crescimento da dívida pública, etc. (...) Este discurso neoliberal cria uma cortina de fumo sobre a realidade que importa aclarar.
Ver Mais

CRÍTICAS DE IMPRENSA

«Evidencia-se a utilização do endividamento público meramente como um instrumento de mercado que possibilita a extração de recursos públicos e justifica cada vez mais a adoção de reformas neoliberais (...) Este livro instiga ao questionamento daqueles que trouxeram as economias dos nossos países ao atual estágio da crise.»
Maria Lucia Fattorelli, coordenadora nacional da Auditoria Cidadã da Dívida, Brasil, auditora fiscal.

«O dinheiro, enquanto dinheiro, não rende nada, ele não se multiplica nem se reproduz.»
Paulo Nakatani, economista

«A principal descoberta destes estudos é que os impostos cobrados aos assalariados equivalem aproximadamente aos gastos que lhes são dedicados.»
Anwar Shaikh, economista, editor associado do Cambridge Journal of Economics.

«A exportação dos custos das crises para os países periféricos foi um dos recursos históricos dos países centrais para preservar a governabilidade o centro do sistema. Mas teve e tem, também, os seus limites.»
Valério Arcary, historiador

DETALHES DO PRODUTO

Quem Paga o Estado Social em Portugal?
ISBN:9789722525138
Edição/reimpressão:10-2012
Editor:Bertrand Editora
Código:000173000625
Idioma:Português
Dimensões:149 x 235 x 36 mm
Encadernação:Capa mole
Páginas:472
Tipo de Produto:Livro
Classificação Temática: Livros em Português > Economia, Finanças e Contabilidade > Economia
Raquel Varela é historiadora e investigadora do Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa, onde coordena o Grupo de Estudos do Trabalho e dos Conflitos Sociais e investigadora do Instituto Internacional de História Social, Amesterdão. É coordenadora do projeto História das Relações Laborais no Mundo Lusófono. É doutora em História Política e Institucional (ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa). É Presidente da International Association Strikes and Social Conflicts. É vice coordenadora da Rede de Estudos do Trabalho, do Movimento Operário e dos Movimentos Sociais em Portugal.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK