Pança de Burro

avaliação dos leitores (3 comentários)
(3 comentários)
Um retrato brutal e belíssimo sobre os limites difusos entre o amor e a amizade
Formatos disponíveis
16,60€ I
13,28€ I
-20%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-20%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
16,60€ I
13,28€ I
COMPRAR
I 20% DE DESCONTO IMEDIATO
I EM STOCK
I PORTES GRÁTIS

SINOPSE

«Tê-la-ia seguido até à boca do vulcão, ter-me-ia assomado com ela até ver o fogo adormecido, até sentir o fogo adormecido do vulcão dentro do corpo.»

Esta é uma história sobre duas raparigas que foram «feitas como as coisas que nascem para viver e morrer juntas», duas raparigas prestes a deixar a infância para trás e cuja amizade se transforma com o despertar da sexualidade. Tudo acontece no verão de 2005, num bairro popular no Norte de Tenerife, onde um manto de nuvens paira perpétuo sobre as casas e os habitantes. Como a pança de um burro no céu. Longe da praia e do estereótipo turístico, aqui as avós guiam a vida das crianças enquanto os pais trabalham «no Sul», elas nas limpezas, eles na construção.

A melhor amiga da narradora é Isora, que cresce antes do tempo e com uma ousadia tirânica que a fascina. Contudo, à medida que junho se transforma em julho, e julho em agosto, também o amor da narradora toma nova forma através de sentimentos e sensações até então desconhecidos, que ocupam o lugar da idolatria e surpreendem a inocência. O que fazer do desejo?

Dando voz à comunidade que se propõe retratar, Pança de Burro revela acima de tudo um vigor, arrojo e originalidade inusitados na ficção literária contemporânea, com o poder invulgar de nos levar ao momento fundamental da vida em que tudo acontece pela primeira vez - como um dia aconteceu a todos nós.
Ver Mais

CRÍTICAS DE IMPRENSA

«Uma narrativa poderosa, onde os corpos e a fome tomam conta da história. Transporta-nos até ao limiar da porta da puberdade e confronta-nos com uma procissão de euforia. É pura vida.»
Irene Vallejo

«Pança de Burro é como a maré. Uma força da natureza. Arrasta-nos consigo. Submerge-nos. E, de repente, deixa-nos desamparados numa ilha, um mundo rico e profético, de mulheres e nuvens baixas que se fundem com o mar. É pura poesia.»
Pilar Quintana

«Arrojada, brilhante, divertida. Andrea Abreu é um meteorito vivo na paisagem da literatura hispânica.»
Fernanda Melchor

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

Muito Bom
Catarina Andrade - Livraria Bertrand Fórum Algarve | 2023-12-07
Uma ode à cultura Canarina. Relembra cheiros, tradições e até eventos climatéricos próprios das ilhas Canárias, mais precisamente de Tenerife. Tudo da perspectiva de quem lá cresceu, num povoado pobre onde quase toda a gente subsiste do turismo. Sobre a puberdade, a amizade, o abandono, a pobreza… Adorei a escrita “sem papas na língua”, o ritmo da leitura e a forma como a autora desenvolve o seu próprio estilo de escrever, muito peculiar. Definitivamente gostaria de ler mais da autora!
Inquietante e viciante
Telma Castro | 2023-05-18
Este livro fervilha... deixa-nos inquietos e viciados. Li-o num dia! Acho que isso diz tudo. Senti um misto de emoções difíceis de passar para o papel. Pança de Burro tem tanto de frescura e de luz, como de sombra e ruína. Retrata a vivência de duas raparigas no lusco-fusco entre a infância e a puberdade, quando a sede de viver é muita. A autora escreve de forma visceral, como entranhas que se apoderam dos nossos pensamentos mais encobertos. Com metáforas sabiamente escolhidas. Num despudor que admiro, com uma coligação entre as emoções e a natureza, que provavelmente, só os insulares a sentirão desta forma. Gabo-lhe o arrojo que assumiu neste primeiro romance. Este livro mostrou-me uma ilha diferente daquela que conheci quando lá estive. Passada num bairro pobre de Icod de los Vinos, em Tenerife, no arquipélago das Canárias. Lugar remoto, longe do mar, ´´comandado´´ muitas vezes pelo belo fenómeno metrológico ´´pança de burro´´ que condiciona as emoções e sentimentos daquelas gentes. E se é um fenómeno meteorológico de grande beleza, quando se vislumbra de cima, para quem vive no sopé, a sensação será outra. O vulcão, o majestoso Teide, é mencionado vezes sem conta. ´´Nos dias em que o céu estava limpo podia ver-se o vulcão. Acontecia pouquíssimas vezes, mas toda a gente sabia que por trás das nuvens vivia um gigante de 3718 metros que, se quisesse, nos podia pegar fogo.´´ Leiam-no! É impossível lhe ficar indiferente.

DETALHES DO PRODUTO

Pança de Burro
ISBN: 9789722544818
Edição/reimpressão: 03-2023
Editor: Bertrand Editora
Código: 000173002437
Idioma: Português
Dimensões: 149 x 235 x 14 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 152
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros > Livros em Português > Literatura > Romance

sobre Andrea Abreu

Andrea Abreu nasceu em Icod de los Vinos, nas Ilhas Canárias, em 1995. Cursou Jornalismo na Universidade de La Laguna e concluiu depois um mestrado em Jornalismo Cultural e Novas Tendências na Universidade Rey Juan Carlos de Madrid. Numa lista que se organiza a cada dez anos, foi selecionada aos vinte e seis anos pela revista Granta como uma das melhores escritoras com menos de trinta e cinco anos da literatura espanhola e hispano-americana contemporânea. Pança de Burro é o seu primeiro romance e irrompeu na cena literária com um êxito junto dos leitores e um reconhecimento crítico invulgares. Com publicação em trinta países, será também adaptado ao cinema.
Ver Mais