Uma forma divertida para os bebés aprenderem os nomes dos animais da savana

thumbnail
As primeiras imagens, porque há tantas coisas para descobrir!

2021-05-04 / A Bertrand Editora publica, a 6 de maio, um novo livro da coleção «As Primeiras Imagens», (...)

Crónicas (históricas e fidedignas) do tempo que foge

Outra História, Outras Estórias
Conhece a origem das expressões «beber um fino» ou «azar dos Távoras»? Sabe que «vacina» deriva da palavra «vaca» em latim? Todas as estórias que se escondem por trás destas perguntas fazem parte de um todo a que se chama História, e quem melhor que um professor para a contar? É a isso que se propõe o professor Adérito Tavares, que lecionou durante mais de quarenta anos, no livro Outra História, Outras Estórias, disponível nas livrarias a partir de 6 de maio.

2021-04-30 / Este é um livro que fará o leitor apaixonar-se outra vez pela História – de Portugal e do (...)

Nesta história o narrador é, literalmente, omnisciente: «Palavra do Senhor» é o novo romance de Ana Bárbara Pedrosa

PalavradoSenhor
Muito se tem dito sobre a escrita de Ana Bárbara Pedrosa, uma das vozes mais jovens da ficção portuguesa. Para José Riço Direitinho, do Público, é «uma escrita singular que impressiona pelo arrojo e versatilidade, pelo tom coloquial que nunca se perde».

2021-04-29 / Em Palavra do Senhor – que chegará às livrarias na próxima quinta-feira, dia 6 de maio –, (...)

«A Raposa», uma história encantadora para explicar aos mais novos o ciclo da vida

thumbnail
«O livro perfeito para falar com as crianças sobre a morte.» The Guardian

2021-04-28 / Na floresta ainda coberta de neve no início da primavera, a raposa tem como missão (...)

A prisão de viver no limite

Reféns das Próprias Emoções
O que é que Marilyn Monroe, Janis Joplin e Amy Winehouse tinham em comum? A pergunta é lançada pelo psiquiatra João Carlos Melo no seu novo livro, Reféns das Próprias Emoções – Um Retrato Íntimo das Pessoas com Personalidade Borderline, que ajuda a compreender melhor quem tem de viver com esta perturbação tão angustiante. «Elas eram excessivas, intensas. Viviam sempre no limite. As relações que estabeleciam eram dramáticas e tumultuosas. Tinham atitudes autodestrutivas. Agrediam-se a si próprias de formas variadas», descreve o autor, que propõe um olhar mais humano, mais terno e mais esclarecido sobre estas pessoas.

2021-04-28 / Depois de ter abordado o narcisismo no seu primeiro livro, Nascemos Frágeis e Recebemos (...)

Mais Notícias

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK