Spínola e a Revolução

Spínola e a Revolução

ISBN:9789722529426
Edição/reimpressão:02-2015
Editor:Bertrand Editora
Código:000173000984
ver detalhes do produto
10,00€I
-10%
24H
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
10,00€I
COMPRAR
I10% DE DESCONTO EM CARTÃO
IEm stock - Envio 24H
IPORTES GRÁTIS

SINOPSE

Desde finais do marcelismo que a acção do general António de Spínola apontava para a chegada ao poder, estando umbilicalmente ligada à questão africana. Com o golpe militar de 25 de Abril de 1974, tornava-se o primeiro Presidente da República após o Estado Novo. Até Setembro desse ano, procurará reforçar os poderes presidenciais, retardar descolonização e aplicar-lhe uma via federalista, impor um projecto político assente na limitação de direitos e liberdades, na contenção da democratização e, fundamentalmente, do que se afirmava como uma revolução. Meses depois, regressaria com o precipitado golpe de 11 de Março de 1975. Neste livro analisaremos esta caminhada do spinolismo, integrada numa olhar global sobre o final do marcelismo e o processo revolucionário português, com especial atenção à fase spinolista da revolução, entre Abril e Setembro de 1974.
Se o fio condutor é Spínola, nem por isso são esquecidas outras vozes e protagonistas: militares, políticos, dirigentes partidários, líderes africanos, artistas, intelectuais, estudantes, mulheres, operários, membros de comissões de moradores e trabalhadores, enfim, a sociedade, aquilo que se chama de «povo». Talvez nunca se tenha falado tanto em «povo» como naqueles anos, sinal de que, no período revolucionário de 1974 e 1975, dificilmente se pode encontrar maior ou tão central protagonista.
Será, precisamente, nesse «povo», ou parte dele, nos movimentos sociais e na revolução que Spínola encontrará a razão fundamental do fracasso do seu projecto político.
Ver Mais

DETALHES DO PRODUTO

Spínola e a Revolução
ISBN:9789722529426
Edição/reimpressão:02-2015
Editor:Bertrand Editora
Código:000173000984
Idioma:Português
Dimensões:149 x 232 x 24 mm
Encadernação:Capa mole
Páginas:368
Tipo de Produto:Livro
Francisco Bairrão Ruivo nasceu em Agosto de 1981 e é investigador do Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Licenciado em História e Doutorado em História Contemporânea pela FCSH/UNL, a sua tese, intitulada Spinolismo: viragem política e Movimentos Sociais, (orientada por Fernando Rosas), foi galardoada com o Prémio Fundação Mário Soares-EDP 2014.
Participou em vários projetos de investigação e publicou diversos artigos no âmbito da História de Portugal do século XX, nomeadamente sobre o Estado Novo, o processo revolucionário ou a descolonização, e dedica-se a questões relacionadas com a memória, as leituras do passado ou os movimentos sociais.
Recentemente colaborou no Dicionário de História de Portugal – 1974- 1976 e no livro O Eterno Retorno. Estudos em homenagem a António Reis com o artigo «O 25 de Abril? O que é o 25 de Abril?». Em Março de 2014, lançou a obra Livro Livre (com Danuta Wojciechowska e Joana Paz) destinada ao público escolar, no âmbito do 40.º aniversário do 25 de Abril de 1974.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK