Terras do Demo (eBook)

Formatos disponíveis
9,99€ I
-20%
COMPRAR
-20%
9,99€ I
COMPRAR
I 20% DE DESCONTO EM CARTÃO
I Disponibilidade Imediata
I EBOOK PARA ADE

SINOPSE

Este romance transporta-nos ao coração da geografia sentimental de Aquilino Ribeiro, ou não fosse este o lugar onde nasceu, por onde andou durante uma grande parte da sua juventude e ao qual reiteradamente regressou. O seu profundo conhecimento do espaço e das suas gentes apetrecham-no abundantemente para esta digressão por terras «bárbaras e agrestes» que se foram mantendo »à margem da civilização». Um romance que nos convida à descoberta de um Portugal que, apesar da República em Lisboa, ressuscitava velhos fidalgos e onde a emigração permitia sonhar futuros melhores.

Ciganos, almocreves, estalajadeiros, alcoviteiras, padres mulherengos e moças enganadas são algumas das personagens que aqui se cruzam connosco neste universo onde a natureza e, muitas vezes, o diabo ditam as suas leis.

«De um morro ígneo destacado sobre uma paisagem de suavidades, eleva-se um caos de blocos, numa beleza florida pela giesta, pelo tojo e pela urze. Este ramo de maias, Aquilino Ribeiro ofereceu ao seu primeiro editor e a todos os que depois lhe leram a obra.»
Do prefácio de Ana Isabel Queiroz
Ver Mais

DETALHES DO PRODUTO

Terras do Demo (eBook)
ISBN: 9789722538718
Edição/reimpressão: 07-2019
Editor: Bertrand Editora
Código: 000173001850
Páginas: 272
Tipo de Produto: eBook
Classificação Temática: eBooks > eBooks em Português > Literatura > Romance
Aquilino Ribeiro nasceu na Beira Alta, concelho de Sernancelhe, no ano de 1885, e morreu em Lisboa em 1963.
Deixou uma vasta obra, na qual que cultivou todos os géneros literários, partilhando com Fernando Pessoa, no dizer de Óscar Lopes, o primado das Letras portuguesas do século XX. Foi sócio de número da Academia das Ciências e, após o 25 de Abril, reintegrado, a título póstumo, na Biblioteca Nacional, condecorado com a Ordem da Liberdade e homenageado, aquando do seu centenário, pelo Ministério da Cultura.
Em setembro de 2007, por votação unânime da Assembleia da República, o seu corpo foi depositado no Panteão Nacional.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK